Blog

Ansiedade, uma emoção que mata a criatividade

Data: 06-nov-2018

Por: Rafaell Ribeiro

Tags: , , ,

*Por Rafaell Ribeiro – Redator 4Buzz

Quase 10% da população brasileira sofre de ansiedade e esse número faz o Brasil ter a maior taxa desse transtorno no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

A ansiedade, segundo o Google, é um estado psíquico de apreensão ou medo provocado pela antecipação de uma situação incômoda ou perigosa. Mas acredite, ela vai muito além disso. E não falo isso como profissional, falo como paciente mesmo, pois sofro dela há anos.

Não me lembro exatamente quando percebi que ela me acompanhava, mas sei que foi após entrar para o mercado de trabalho, em meados de 2010.

Em mim, a ansiedade não apenas me deixa preocupado com algo que irá acontecer, mas me faz distorcer algumas atividades como um simples olhar de um cliente ou colega de trabalho. O fato de alguém não responder um bom dia soa como algo pessoal que, sem eu querer, irá me atormentar por horas ou dias, me fazendo pensar “o que será que eu fiz?”.

A ansiedade também causa cobranças internas por algo minúsculo que acabara de acontecer, como o derrubar de uma xícara ou o erro de uma palavra em um e-mail importante. Sem contar o medo do “não”, que faz com que pessoas ansiosas como eu evitem a solicitação de algo com medo de uma negatividade – da mesma forma como tenho problemas em dizer não, pois se o não dói em mim, irá doer no outro também.

A ansiedade me atrapalha, me confunde, me atrasa, mas eu preciso aprender a conviver com ela. E mais importante do que brigar com fantasmas internos, é falar deles para pessoas que ainda não entenderam o grave problema que é ser ansioso.

 

Publicidade e ansiedade

Na publicidade a gente lida com o incerto quase que diariamente, dentro ou fora da agência, seja uma ideia para aprovar, uma campanha para apresentar ou um novo produto para lançar. Todo dia é uma luta para um publicitário ansioso como eu.

Mas não sou o único, pois já vi colega de trabalho perder o cabelo em dois anos de profissão, outro abandonar o barco porque desenvolveu gastrite e até diretor de criação experiente ter crise de pânico antes de uma apresentação.

Não podemos mudar o ritmo do setor da comunicação, mas podemos nos policiar conforme pressão e exigências vão aumentando. Prestar atenção no valor que estamos dando para um problema é um bom começo para aliviar o dia a dia profissional, evitando de nos preocuparmos com coisas pequenas, como dito no início deste texto.

O cliente não pode esperar. Por isso, sempre esteja adiantado, pois um dia o esgotamento virá sem mandar recado, e você, para o bem da saúde e da qualidade de qualquer projeto, terá que dar uma parada.

Se você é um publicitário ansioso, talvez precise parar, respirar, descansar e só depois voltar à ativa, nem que tudo isso seja feito em apenas em 10 minutos.

Amar o que faz talvez seja o grande segredo para ser feliz, mas você precisa saber que virar a noite para conseguir um slogan criativo ou discutir com o colega para aprovar um conceito diferente é só trabalho. Quando a velocidade estiver grande, o humor estiver esgotado e o dia parecer não acabar, lembre-se: é só trabalho.

 

LEIA TAMBÉM: Design Thinking: Despertando gatilhos criativos

 

Ansiedade pode matar?
Ansiedade é uma emoção, como a alegria e a tristeza, e vai estar presente ao longo da vida de todos nós. Uns terão menos, outros mais, como eu, e é nesse “mais” que ela se torna uma emoção negativa.

Em um contexto histórico, a ansiedade serviu para proteger o ser humano de um perigo, preparando-o para uma fuga ou luta, mas essa emoção ultrapassou a linha de proteção e agora causa transtornos e preocupações excessivas ao portador.

Porém, a ansiedade, em níveis incontroláveis, pode causar ataques de pânico, o que é um transtorno no qual crises repentinas de medo e desespero tomam conta do indivíduo, pois ele estará tomado pelo medo de que algo ruim irá acontecer a qualquer momento.

O ataque de pânico pode acontecer de uma hora pra outra e não tem uma duração determinada, pois varia de pessoa para pessoa. Em um diretor de criação, por exemplo, se deu na sala de espera do cliente, minutos antes de apresentar uma campanha.

Não há registros de que uma pessoa morreu de síndrome do pânico, mas essa crise pode causar danos corporais ou levar a pessoa a se automedicar e causar problemas mais graves.

Se você sofre de ansiedade, procure ajuda profissional, para não perder o controle e se ver em uma situação de crise assim.

 

Como evitar a ansiedade
Sim, ajuda profissional é o mais indicado sempre. É obrigatório procurar um médico ou psicólogo quando o seu caso é grave. Mas existem alguns gatilhos que você pode usar hoje mesmo e começar a controlar a sua ansiedade.

 

  1. Chega de pensamentos negativos

Ansiedade é alimentada com mais ansiedade, ou seja, se você focar num pensamento negativo ou em uma situação ruim, a angustia irá elevar a ansiedade e o seu corpo irá reagir de forma negativa. Então, elimine os pensamentos que não valem a pena. Comece agora o exercício de sempre pensar em algo positivo.

 

  1. Medite ou respire fundo

Meditação é exercício obrigatório para acalmar a ansiedade. Se você não tem o costume de meditar, pause a mente e o corpo e respire fundo várias vezes. Concentre-se no ar que entra pelas narinas, sinta-o chegando aos pulmões e coloque-o para fora, com calma e de preferência sozinho. Se estiver no ambiente profissional, vá ao banheiro. Essa prática irá liberar dióxido de carbono estancado e cheio de estresse, oxigenando sangue e órgãos.

 

  1. Café, não, publicitário!

É difícil ouvir algo assim, mas a cafeína, em momentos de ansiedade, só irá acelerar corpo e mente, deixando o ambiente do jeito que ela gosta para se propagar e chegar em um nível que ela não chegaria sem essa substância.

 

  1. Endorfina, o melhor remédio natural

Sou prova viva da afirmação que intitula este tópico, pois depois de praticar corrida de rua, eu consegui controlar a minha ansiedade de forma satisfatória, me deixando em paz comigo mesmo em ambientes onde a ansiedade sempre me atrapalhou.

Após a prática de um exercício, o corpo libera serotonina e endorfina, enzimas que o cérebro irá interpretar como uma sensação de prazer e bem-estar, e esquenta o corpo relaxando os músculos. Além do mais, durante a prática de um exercício, você estará focado no presente, não dando chance para sua mente se preocupar com um futuro desconhecido. Várias vezes, durante uma corrida, cheguei a alguma conclusão que não conseguia chegar durante as atividades corriqueiras.

Pronto, com esses quatro gatilhos, amanhã o seu dia já será melhor! Não brinque com aquilo que você não consegue dominar.

Ansiedade é uma emoção que pode evoluir para uma doença e desencadear outros problemas sérios. Preste atenção em você mesmo e cuide-se. Amanhã sua família, seus colegas publicitários e sua saúde irão te agradecer.