Blog

A importância da música no ritmo dos negócios

Data: 11-fev-2019

Por: admin4buzz_site

Tags: ,

Por Rafael Pacheco – Atendimento na 4Buzz

 

 

Quem não gosta de uma boa música, não é verdade? Alguns gostam de rock, outros de samba ou então de sertanejo, existem também os que preferem o belo e calmo som de um jazz e ainda há muitos hoje em dia que gostam de pop, pagode, funk … assim por diante.

 

Atualmente, graças à internet, o conhecimento de muitos músicos e dos amantes de música vai muito além da nossa capacidade auditiva.

 

Com isso, ela está cada vez mais presente em todos os lugares. E você, já parou pra pensar que tudo a nossa volta tem música?  Na TV ou rádio que ligamos ao acordar, para realizar nossos deveres pela manhã, ao sair de casa em nosso carro ou em um Uber (ele até oferece o estilo musical de sua preferência), quando vamos a restaurantes com som ambiente, no shopping, na sala de espera de consultórios, e claro, em bares, baladas e em muitas outras situações do dia a dia, tudo tem música!

 

LEIA TAMBÉM: Por que continuar sonhando com a propaganda?

 

Na publicidade não é diferente

A música é e sempre foi uma fonte de total importância no mundo da comunicação. A relevância que ela tem de transmitir sentimento, emoção e estímulos psicológicos capazes de despertar interesse motivacional para experiências significativas também envolve o mundo dos negócios, já que impacta diretamente na memória afetiva do consumidor a ser atingido.

 

Com o mercado cada vez mais competitivo, a cada dia torna-se fundamental a importância pela busca do conhecimento na área sonora, ou seja: entender a relação do produto x marca x consumidor com a combinação de melodia, harmonia, ritmo e notas.

 

Como transformar música em vendas?

Ter essa percepção não é, nem de longe, uma tarefa simples. É um trabalho árduo, que requer muita dedicação e estudo para ser assertivo no JOB!

E quando falamos de estudo, isso vai além de uma simples investigação sobre o produto X consumidor. Está ligado a uma visão macro, na qual podemos incluir criação, arranjo, gravação, mixagem, tipo de mídia, veículo, etc.

 

A importância da música no perfil de um consumidor é tão fundamental que mesmo depois de anos, ao ouvir certas canções que artistas produziram em seus discos e que foram utilizadas em campanhas é impossível não lembrar de determinadas marcas!

 

Alguns bons exemplos

O que você lembra ao ouvir “Aquarela”? Sim, da canção do Toquinho!

“Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo / E com cinco ou seis retas e fácil fazer um castelo”

Essa música transformou-se em um dos jingles mais importantes da história, na campanha da Faber-Castell criada pela FCB e veiculada em 1983.

 

E quando falamos de jingles que foram produzidos exclusivamente para as campanhas publicitárias, do que você lembra?

Com certeza, independentemente da sua idade, você ouviu um que nunca mais esqueceu, não é verdade?

Vai me dizer que você se esqueceu da “musiquinha” criada pela agência DM9DDB para a campanha do Guaraná Antártica?

“Pipoca na panela começa a arrebentar / Pipoca com sal / Que sede que dá!

Pipoca e guaraná que programa legal / Só eu e você / E sem piruá! / Que tal?

Quero ver pipoca pular (pipoca com guaraná) / Eu quero ver pipoca pular (pipoca com guaraná)”

 

Tem também aquele clássico do qual não há dúvidas sobre qual marca estamos falando:

“Dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, cebola, picles, num pão com gergelim”

Ah, uma excelente referência sobre trabalho no entendimento da música como experiência sensorial é a RADIO IBIZA, http://radioibiza.com.br . Ela constrói a identidade musical para seus clientes estrategicamente em vários segmentos como moda, gastronomia, hotelaria, decoração, beleza, corporativo e assim por diante. Bem legal, não é mesmo?

Conte nos comentários qual foi a campanha que te marcou através de uma música e aproveite pra ler este texto que você também vai gostar: Super Bowl e a publicidade